CDZ Strong World é hoje uma realização de Rodrigo, Oldair, Vitu, Rafael e Gabi. Nossos agradecimentos à Lenerson, Pedro e Antônio, Que criaram o projeto inicial e tornaram tudo isto possível.

O conteúdo, no entanto, Foi baseado na obra de Masami Kurumada, adaptado para a trama e história do jogo. Nós não temos nenhuma espécie de lucro com isto.

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil.

Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 04:55 pm

Os Deuses e Seus Guerreiros


Quando for montar sua ficha, você deve estar ciente do que fazer para não ir contra a “natureza” criada - pela Staff - para cada tipo de guerreiro dos 5 Reinos...

Lendo as seguintes informações terá uma noção dos propósitos dos deuses e de como um Guerreiro é selecionado para cada reino, alem de compreender a “nossa” visão de cada deus que faz parte do SW.

Obs: Assim como na mitologia existem varias interpretações para os mitos, lendas e historias dos deuses. O SW possui sua própria visão de cada uma dessas divindades.

Em ordem:

Athena

Ares

Hades

Poseidon

Odin




Última edição por Arkan de Câncer em 24/10/11, 02:13 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 05:00 pm

Athena


A deusa da Justiça, também conhecida como a deusa da Guerra Estratégica. Sua soberania entre “seu povo” é reflexo do amor e do sacrifício que ela realiza em nome de um bem maior. Tem por objetivo assegurar que seus protegidos possam ter uma luta justa, fornecendo-lhes proteção e sua benção.

Athena acredita que a Terra deva ser regida pelos homens e que os deuses não interferissem na mesma. Como tal, ao termino de cada guerra Santa, Athena deixa a Terra para que os homens a controlem, fazendo de seus Cavaleiros os homens responsáveis por manter a paz.




Devotos de Athena

Os homens e mulheres conhecidos como Santos de Athena ou de Cavaleiros/Amazonas.

São escolhidos após um ardo treinamento que visa à ampliação de seus cosmos e de suas habilidades, no entanto, não é o Grande Mestre do Santuário que escolhe qual armadura o cavaleiro irá vestir, e sim, a armadura quem escolhe o seu Cavaleiro. Um cavaleiro deve buscar a aprovação da armadura que deseja conquistar, mostrando suas habilidades e ou força de vontade!

Obs: Podem ocorrer ocasiões em que a Armadura escolha seu portador ainda em fase de treinamento, ou seja, antes mesmo do aspirante almejar a armadura em questão. Mas para que isso ocorra, a armadura deve “vislumbrar” o potencial do Cavaleiro.

As armaduras de Athena são baseadas nas constelações que “regem o universo”, e como tal, no momento em que uma armadura escolhe seu portador, “a constelação” se torna uma protetora do mesmo.

Entre todas as constelações existem as doze Constelações do Zodíaco, que representam as mais fortes armaduras da ordem de Athena, as Armaduras de Ouro. Essas apenas escolhem portadores que nasceram sob sua proteção.

Ex: Um humano que nasceu sob a proteção da Constelação de Sagitário, jamais será escolhido por alguma armadura de Ouro que não seja a de Sagitário.




Território

Os Cavaleiros protegem toda a região do Reino de Athena, mas o poderio militar se concentra no Santuário.

Cavaleiro de Bronze e Prata: Estão espalhados por toda Acrópole, onde cada um possui uma espécie de Templo particular, seus lares.
Acrópole: uma região do Santuário de Athena.

Cavaleiros de Ouro: Guardam as doze Casas Zodiacais, protegendo o caminho que leva ao Templo de Athena.


Última edição por Arkan de Câncer em 24/10/11, 01:34 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 05:07 pm

Ares


O deus da Guerra, a termo “cru”, seria o senhor da batalha bruta. Mas podem existir erros de interpretação. Ares é movido pela batalha, mas não necessariamente pela carnificina, onde essa é uma conseqüência da guerra. Ele honra a vontade de um guerreiro, e como tal, ele é admirador da batalha honrada...

“A vida de um homem é tão importante quanto a sua honra, se desejas colocá-la em prova, lute uma batalha honrada, mostre suas habilidades, sejam elas brutais ou refinadas, mas seja homem de lutar frente a frente”
Ares

Foi lhe dado o apelido de “Senhor do Caos” pelo simples fato de Ares não utilizar de estratégias de guerra, seus objetivos visam sempre atacar pela frente, sem nunca temer o inimigo, utilizando assim as habilidades brutais ou refinadas de seus guerreiros. Esse implacável movimento de avançar sem recuar lhe deu o nome de deus da Guerra Bruta. Onde em eras mitológicas seus guerreiros derrubavam seus inimigos sem hesitar e provocavam uma carnificina pelo caminho.
Sendo essa sua “visão” de guerra, a historia nos mostra o motivo de Athena ter se saído vitoriosa na maioria dos confrontos entre os dois...

O senhor da guerra é movido pela vontade dos seus guerreiros e do povo a qual ele protege, alem de se “alimentar” de toda e qualquer batalha onde sua influência alcança.

No inicio, seu maior objetivo era a conquista da Terra, mas suas verdadeiras intenções eram travar batalha contra outros deuses, abençoando seus guerreiros e se alimentado das batalhas dos mesmos. Mas a Era do Caos afetou Ares “positivamente”, ele se sensibilizou com os humanos que buscaram conforto em seu território, a partir desse momento, ele luta para proteger seu povo somando o prazer de batalhar contra outros deuses...




Devotos de Ares

Os homens e mulheres conhecidos como Centuriões de Ares, ou ainda, Cavaleiros/Amazonas.
Registros históricos afirmam que o termo Amazona - designado a mulheres guerreiras - foi criado no exercito de Ares, logo se alastrando como um termo geral a mulheres guerreiras que lutam pelos deuses gregos.

Esses guerreiros são escolhidos após despertarem um sentimento muito forte de: raiva, provocar o medo, ganância (fome) ou compaixão (honra). Esse sentimento são os “4 espectros” que regem a Guerra, as quatro face da mesma.

Obs: Quando falamos de Espectros no exercito de Ares, falamos do espectro de um forte sentimento. Não confundir com os guerreiros de Hades.

Um Centurião recebe sua Makhai quando vislumbra um desses quatro sentimentos, sendo isso apenas um ápice da emoção (por um curto período de tempo) ou uma constante de sua personalidade.
Cada exercito de Ares é regido por um dos 4 “espectros” da guerra, e como tal, as armaduras correspondentes a cada grupo, reagem ao forte sentimento que o portador despertar.

Ex: Um guerreiro que despertar uma grande raiva, seja ela apenas de momento ou não, chamara a atenção de uma Makhai do exercito da Irá. O mesmo vale para todos os outros exércitos: Um homem que causou grande medo em um inimigo chamará a atenção de uma Makhai do exercito do Medo. Assim segue a regra para todos os 4 Exércitos.

Com isso, sabemos que a Makhai escolhe seu portador através do espectro de sentimento que o mesmo libera, mas até mesmo as armaduras de Ares buscam os guerreiros com forte treinamento no cosmo e em suas habilidades.

Conclusão: Uma Makhai do nível Kydoimo (Arauto) jamais escolheria um portador apenas pelo forte espectro de sentimento que ele possa possuir, ela acima de tudo mediria seu cosmo e suas habilidades.




Território

Os Centuriões protegem toda a região do Reino de Ares, mas o poderio militar se concentra no Templo Vermelho.

Centuriões em Geral: Estão espalhados por toda a Acrópole, onde cada um possui uma espécie de Templo particular, seus lares.
Acrópole: uma região do Templo Vermelho.

Kydoimos: Guardam os Templos que carregam os nomes de suas armaduras, oito ao todo. Os mesmos se posicionam nos 4 pontos Cardeais e 4 pontos Colaterais, protegendo as 8 entradas da Cidade Militar (Esparta).

Éforo: Protegem as 4 Casas que circundam o Palácio Vermelho de Ares, 4 Templo posicionados conforme os pontos Cardeais.
Obs: Dessa forma existem 4 entradas para o Palácio de Ares, uma passando por cada casa dos Éforos.


Última edição por Arkan de Câncer em 08/11/11, 10:54 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 05:18 pm

Hades


O Senhor do “Sub-Mundo” (Mekai), associado muitas vezes a morte, quando na verdade deveria ser ao “após-morte”. O juiz supremo, aquele que sempre dá a ultima palavra ao julgar uma alma, sentenciando-a ao inferno do Tártaro, ao inferno do Mekai ou ao conforto do Campo Elíseos.

Apesar de sua origem ser associada ao mal, Hades sempre foi um deus justo, relativamente bondoso e que nunca teve interesses fora de seu próprio mundo.

Revendo seu histórico, sabe-se o porquê da maioria dos homens terem medo desse grande deus; aqueles que pecam são punidos sem misericórdia, desse medo de sofrer eternamente, os homens intitularam Hades como maligno.

Ausente dos assuntos terrenos, Hades se viu obrigado a intervir no mesmo quando Zeus desapareceu. A princípio para diminuir as mortes dos humanos, mas logo, se deixou levar pela “loucura” da humanidade. Todos eram pecadores, com poucas exceções, então Hades resolveu purificar a Terra usando seus Espectros que representam os “sentimentos” dos homens.

Athena confrontou Hades diversas vezes, sendo ela, na maioria, a vitoriosa. Mas muitas das batalhas foram vencidas por Athena, porque Hades vendo a bondade de poucos, resolveu entregar o destino dos homens a Athena.

Durante a “Era do Caos”, o senhor do submundo, interveio a favor dos humanos que rezavam pela sua ajuda, assim reformulando seu pensamento de que a morte purificaria a Terra, para: “Eu serei aquele que purificara o homem, e todo aquele que me seguir terá a sua espera o conforto do Campo Elíseos”.




Devotos de Hades

Conhecidos como Espectros de Hades, sem distinção de gênero, são aqueles que se entregaram as Estrelas malignas, já que as mesmas se originaram dos sentimentos dos homens que muita das vezes leva aos seus pecados.

Estrelas Malignas: São almas de espíritos muito antigos, escolhidos pelo próprio senhor do Submundo para representar um dos sentimentos dos homens, assim incorporando o corpo de um humano e criando um Espectro (Humano possuído por uma alma).


Porque 108 Espectros?

Como já dito, cada estrela maligna representa um “sentimento” do homem, com base nisso segue a explicação:

Segundo os ensinamentos budistas, o número 108 representa os 108 sentimentos que atormentam e desorientam a vida dos seres humanos. Os sentidos por meio dos quais compreendemos e percebemos determinadas situações são à base deste cálculo. A natureza desses sentidos origina-se da visão, da audição, do olfato, da gustação, do corpo físico e da mente. Cada qual pode ser qualificada em três sentimentos ou sensações que são: “agradável”, “desagradável” e “indiferente”.

Para se entender a origem dos 108, multiplicamos as seis percepções por esses três sentimentos. Assim, temos que 6 x 3 = 18.

Esses 18 sentimentos podem, por sua vez, ser movidos por sentimentos “puros” e “impuros” e, assim, multiplica-se novamente por 2, totalizando 36.

A existência, no entanto, abrange experiências do Passado, do Presente e do Futuro e, por isso, deve-se multiplicar novamente esses 36 sentimentos pelas 3 dimensões temporais, o que totaliza 108.

No Japão, na passagem de ano, há o ritual de se tocar os sinos 108 vezes, que simboliza a purificação desses 108 sentimentos que causam a infelicidade dos homens.

A formação de um Espectro:

Um Espectro é formado quando um humano aceita por livre e espontânea vontade ser possuído por uma Estrela Maligna, assim adquirindo uma armadura protetora chamada Súrplices, negra e brilhante como o ébano. Com as Súrplices, os Espectros conseguem ir e vir entre o mundo dos vivos e o Mundo dos Mortos, sem que precisem despertar o 8° Sentido.

Cada Súrplices é destinada ao escolhido segundo a Estrela Maligna que rege sua vida. Os Espectros não necessariamente precisam enfrentar um duro treinamento ou ter alguma qualificação natural como os guerreiros dos outros reinos. A Súrplices reage sobre o corpo daquele ser escolhido pela Estrela Maligna, transformando sua natureza para que aceite o uso da veste.

Existirão três tipos de Espectros servidores de Hades:




(Importante para o jogador)





1° Caso: A Estrela Maligna toma total controle do humano (hospedeiro).

Nessa situação a personalidade, as lembranças e tudo em relação ao humano “se perdem”. A estrela Maligna se apossa completamente do hospedeiro fazendo assim sua vontade prevalecer, dessa forma, o humano se torna um simples receptá-lo, onde suas lembranças podem ser acessadas pela Estrela Maligna.

Com isso, concluímos que a personalidade e experiências do Espectro serão todas vindas da Estrela Maligna, ele terá lembranças de sua ultima vida passada. Mesmo que um humano fraco e sem domínio algum de cosmo seja possuído, nesse caso, seu corpo será capaz de utilizar Cosmo e Técnicas devido à alma que lhe possuiu.

De forma direta: O espectro será movido pela alma da Estrela Maligna e não pelo humano possuído.

Ex: Se a Estrela Celeste da Nobreza se apossasse de um humano. O jogador teria apenas as habilidades de “Fios Cósmicos”, ou seja, habilidades originais da Estrela Maligna.

Nesse caso, o jogador assumiria o nome do Espectro em sua ultima vida (já que ele tem lembranças da Estrela Maligna) que seria Minos.




2° Caso: A Estrela Maligna e a alma do humano se fundem em uma só.

Nessa situação, a força de vontade do humano se torna um obstáculo para Estrela Maligna, fazendo as duas almas entrarem em um conflito tão acirrado, que as mesmas se fundem. Dessa forma, uma personalidade completamente neutra das duas almas originais é criada, ou ainda, o espectro terá dupla personalidade. As experiências de ambos, humano e Estrela Maligna são mantidas no Espectro, fazendo o mesmo carregar lembranças antigas da Estrela Maligna e da vida do humano, seja apenas memórias fragmentadas ou inteiras.

O humano poderá ter conhecimento do cosmo, ou não, mas seu nível inicial será dado pelo nível a qual a Estrela Maligna pertence.

De forma Direta: O Espectro terá “habilidades” tanto do humano quanto da Estrela Maligna, assim como as lembranças das duas almas.

Ex: Se a Estrela Celeste da Nobreza se apossasse de um humano e ocorresse essa “fusão” das almas. O jogador poderia trazer as habilidades naturais da Súrplice de Grifon, golpes com fios cósmicos, e ainda, somar as possíveis habilidades naturais do humano. Se o humano tivesse domínio do Cosmo e controlasse o fogo, o novo Espectro poderia usar técnicas de fio Cósmico e técnicas de fogo.

Nesse caso, o jogador ainda poderia assumir o nome do Espectro em sua ultima vida (já que ele tem lembranças da Estrela Maligna), que seria Minos, manter o nome do humano ou criar um nome completamente novo para assumir a nova personalidade.




3° Caso: A Estrela Maligna é totalmente dominada pela alma do humano.

Nessa situação, a força de vontade do humano se torna um obstáculo para Estrela Maligna, fazendo a mesma ser sobrepujada. Dessa forma, a personalidade do humano controlará o Espectro. As experiências da Estrela Maligna serão perdidas e apenas a do humano “reinará” tornando assim o Espetro mais “humano” e fazendo do mesmo “mais próximo” dos Guerreiros de outros reinos, como os Cavaleiros de Athena, onde seu ardo treinamento dita o nível de seu ser e não a Estrela Maligna.

De forma Direta: O Espectro será movido pela alma do humano e não pela Estrela Maligna, onde essa, só terá a função de permitir o uso da Súrplice.

Ex: Se a Estrela Celeste da Nobreza se apossasse de um humano e ocorresse dela ser sobrepujada, ela apenas lhe concederia a Súrplice de Grifon. A habilidade de fios de Cosmo naturais da Estrela Maligna se perderia e o jogador utilizaria as habilidades e Técnicas do humano. Se o humano tivesse domínio do fogo, o “Espectro” utilizaria técnicas de fogo.

Nesse caso, por não ter acesso as lembranças da vida passada da Estrela Maligna. O jogador utilizaria o nome do humano: Zohan de Grifon.

OBS: Para os três casos, a Estrela Maligna só deixaria o corpo do humano se o Espectro fosse morto, visto que uma conexão sobrenatural é estabelecida entre os dois. Então mesmo que a Estrela Maligna seja extraída, ela procurará sempre voltar para o mesmo corpo até que ele seja destruído.

OBS²: Os nomes das almas dos juízes serão sempre os conhecidos no anime/manga, então, se utilizar o 1° ou 2° Caso de possessão poderá usar o nome correspondente: Aiacos, Minos ou Radamanthys.




Território

Os Espectros vivem no Submundo patrulhando toda a região, alguns com o consentimento da Representante de Hades ou do próprio deus, permanecem no Castelo de Hades em seu Reino na Terra.

Espectros em Geral: Estão espalhados pelo Submundo, onde cada um possui uma espécie de Templo particular, seus lares. Outros ainda comandam as prisões do Mekai.

Juízes: Guardam os Três Grandes Templos na 8° Prisão, imediatamente antes do Templo de Hades.


Última edição por Arkan de Câncer em 24/10/11, 01:42 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 05:25 pm

Poseidon


O Senhor dos Mares, justo, onipotente e guardião zeloso de seu povo; humanos e Atlantis que vivem em seu Reino subaquático. Seu território é o maior entre todos os reinos, protegido pelas águas do Oceano que refletem muitas das vezes seu temperamento para com os humanos do “mundo exterior”.

Poseidon foi o primeiro deus a desejar dominar toda a Terra, logo após o sumiço de Zeus, para que assim pudesse acabar com as maldades e sofrimentos que os homens causavam a si mesmos. Mas Athena com sua “visão” diferente de justiça e paz; iniciou um confronto que durou anos, terminando por fim com a derrota do deus dos Mares e o Fim de Atlântida na superfície. Até hoje os devotos de Poseidon possuem uma pequena rixa com Athena por essa destruição desnecessária, mesmo que o senhor dos Mares já não ligue pra esse fato passado.

Durante a Era do Caos regressou a Terra com o único propósito de ajudar o povo que lhe era devoto. Para isso foi realizadas algumas medidas, como criar novas Escamas e diminuir seu território para poder ter uma defesa mais “sólida”. Desde então, Poseidon não se preocupa mais com o exterior, tendo como única “missão” assegurar a paz em seu reino, com os seus marinas ”abençoados“.




Devotos de Poseidon


Os homens e mulheres conhecidos como Marinas de Poseidon ou de Cavaleiros/Amazonas.

São escolhidos após um ardo treinamento que visa à ampliação de seus cosmos e de suas habilidades, no entanto, não é o Mestre de “Atlântida” que escolhe qual Scale o Marina irá vestir, e sim, a Scale quem escolhe o seu Cavaleiro. Um Marina deve buscar a aprovação da armadura que deseja conquistar, mostrando suas habilidades e ou força de vontade!

Obs: Podem ocorrer ocasiões em que a Escama escolha seu portador ainda em fase de treinamento, ou seja, antes mesmo do aspirante almejar a armadura em questão. Mas para que isso ocorra, a Escama deve “vislumbrar” o potencial do Marina.

As Scales de Poseidon são baseadas em seres mitológicos e ou simples animais marítimos. Existem boatos de que os mitos relacionados a algumas dessas criaturas originaram-se dos próprios Marinas que vestiam suas Escamas.




Território

Os Marinas protegem todo o Santuário Submarino, espalhados pela vastidão do Reino de Poseidon.
Atlântida é a cidade militar de Poseidon, que abriga apenas os aspirantes e “soldados rasos”, assim como o Templo de Poseidon e alguns poucos Marinas.

Marinas em Geral: Estão espalhados por todo o Reino, onde cada um possui uma espécie de Templo particular, seus lares. Alguns são convidados a viverem em Atlântida.

Generais Marinas: Esses protegem os Pilares que recebem o nome de suas Escamas, onde junto aos mesmos existem seus Templo particulares.

Obs: Diferente do anime/manga onde os Pilares recebiam os nomes dos oceanos. No SW eles receberão os nomes das Escamas que os protegem.

Ex: Pilar de Crisaor, Pilar do Dragão Marinho, Pilar do Cavalo Marinho e etc...


Última edição por Arkan de Câncer em 24/10/11, 01:44 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 22/10/11, 08:22 pm

Odin


O “Punho de Ferro”, deus da Sabedoria, senhor das Runas. Odin era tido como o senhor dos deuses nórdicos, justo por natureza, sábio pela vontade. Diferente de muitos deuses, ele em momento algum colocou a sua vontade sobre a de seu povo. Ele é a entidade divina que guia os Asgardianos para o futuro de acordo com a vontade dos mesmos, ou seja, ele aconselha o povo, mas deixa as decisões de seus futuros para os Asgardianos.

Quando a Guerra entre os deuses começaram, Odin se viu obrigado a criar armaduras especiais para os seus Einherjars, os famosos Robes Divinos. Eles até então tinham o poder necessário, mas lhes faltavam vestes que os fizessem se equivaler a inimigos “equipados” por outros deuses, dessa forma, os Einherjars foram criados para protegerem o “povo do norte”.

Os guerreiros de Odin lutam pelo seu povo, pela paz e justiça, visando proteger os nortenhos de qualquer ameaça aparente.




Devotos de Odin


Os homens são conhecidos como Einherjars de Odin ou apenas Guerreiros, enquanto as mulheres são denominadas Valkyrias de Odin ou Guerreiras.

São escolhidos após um ardo treinamento que visa à ampliação de seus cosmos e de suas habilidades, no entanto, não é o Alto Sacerdote que escolhe qual Robe Divino o Einherjar irá vestir, e sim, a armadura quem escolhe o seu Guerreiro. Um Einherjar deve buscar a aprovação da Robe Divino que deseja conquistar, mostrando suas habilidades e ou força de vontade!

Obs: Podem ocorrer ocasiões em que o Robe Divino escolha seu portador ainda em fase de treinamento, ou seja, antes mesmo do aspirante almejar a armadura em questão. Mas para que isso ocorra, a Robe deve “vislumbrar” o potencial do Einherjar/Valkyria.

Os Robes Divinos de Odin são baseados nas estrelas que ocupam o céu do Norte, onde algumas ainda estarão associadas a seres da mitologia Nórdica, independente de serem criaturas maléficas ou bondosas.

Entre as estrelas do Norte existe um conjunto que forma a Constelação da Ursa Maior, onde para os nortenhos essa constelação representa “A carruagem de Odin”. Com tal significado, os Robes Divinos que fazem parte das estrelas nessa constelação são designados a guardarem as Safiras de Odin, peças importantes para despertar o mais poderoso dos Robes Divinos, junto da poderosa espada Balmung.

Obs: As mesmas ainda possuem uma segunda função que apenas será revelada no decorrer das Sagas do Fórum.




Território


Os Einherjars protegem toda a região do Reino de Odin, espalhados pela vastidão de Asgard, muitas das vezes colocados em pontos estratégicos.

Einherjars “menores”: Estão espalhados por toda Asgard, geralmente próximo ao Palácio de Odin, onde cada um possui uma espécie de Templo particular, seus lares.

Guerreiros deuses: Colocados em Pontos Estratégicos no Reino com a missão de proteger o mesmo.
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Lancel de Capricórnio em 24/10/11, 02:08 pm

Os 5 Reinos



Legenda:

Amarelo = Reino de Athena

Vermelho = Reino de Ares

Violeta = Reino de Hades

Laranja = Reino de Poseidon

Azul Claro = Reino de Odin

Obs: Os pontos demarcam as Cidades Militares, exceção no Reino de Hades que demarca o seu Castelo na Terra.




Após a “Era do Caos” os deuses Gregos e Odin concordaram em compartilhar os territórios na Terra com a única condição de que um deus não interferisse no Reino do outro. Ali eles poderiam fortalecer a fé de seus seguidores e proteger a paz na Terra.

Athena que era a protetora original da Terra se viu obrigada a aceitar as condições impostas pelos outros deuses. Mas ela sempre se mantém vigilante a forma que as divindades tratam os humanos em seus territórios. Como uma defensora da Terra e da humanidade, ela não hesitará para proteger qualquer humano que precise de sua ajuda.

Importante:
Não é porque os deuses possuem seus próprios territórios que eles não vão se envolver em outras regiões.




Reino de Athena
Ponto = Santuário de Athena
Tudo em Amarelo = Arredores do Santuário, suas fronteiras.

Obs: Nem todas as ilhas gregas fazem parte do território de Athena.

Território: Ocupa a região que entendemos como a Grécia e Albânia somada a parte da Macedônia e o sul da Itália.




Reino de Ares

Ponto = Templo Vermelho
Tudo em Vermelho = Arredores da cidade de Ares, suas fronteiras.
Território: Ocupa a região norte da Espanha e a parte sul da França.




Reino de Hades


Seu reino é o Submundo, mas o mesmo mantém sua influencia na Terra.

Ponto = Castelo de Hades
Tudo em Violeta = Arredores do Castelo, suas fronteiras.
Território: Ocupa a região que entendemos como Norte da Alemanha.

Meikai



1: Portal do Mundo dos Mortos
2 - Rio Aqueronte
3 - 1° Prisão
4 - Vale da Valentia Negra
5 - 2° Prisão
6 - Campo Florido
7 - 3° Prisão
8 - 4° Prisão
9 - 5° Prisão
10 - O Vale Frutífero
11 - 6° Prisão – Vale do Lago de Sangue
12 - 6° Prisão – Vale da Floresta
13 - 6° Prisão – Vale do Deserto
14 - Cachoeira de Sangue
15 - Rios de Sangue
16 - 7° Prisão
17 - 8° Prisão (Cocitos)
18 - 1° Esfera (Caína)
19 - 2° Esfera (Antenora)
20 - 3° Esfera (Ptoloméia)
21 - 4° Esfera (Giudecca)

História:

Antes mesmo de Hades se tornar o imperador do Submundo, a dimensão do mundo dos Mortos já existia. No principio, ela apenas abrigava demônios da Escuridão, criaturas tão medonhas que a humanidade não teria chances de sobreviver a elas. Devido a um efeito sobrenatural, algumas almas humanas caiam nessa dimensão sendo devoradas pelas “Criaturas da Escuridão”.

Quando Hades se nomeou o senhor do Meikai, ele criou seu império nessa dimensão esquecida pelo universo, coexistindo com as criaturas que lá viviam. Tomou para si toda a região ao Norte de um ponto do Rio Aqueronte e alterou o processo do caminho das almas para que todos os humanos mortos passassem pelo seu Reino onde ali receberiam um julgamento apropriado.

Para assegurar a passagem das almas, Hades criou seus Carcereiros (futuros Espectros) almas que tinham a benção de Hades para lutar contra as criaturas da Noite usando suas Súrplices.

A região ao Sul do Rio Aqueronte é conhecida como Terras Negras, território dos “demônios”. Nela se encontra também a saída do Yomotsu Hirasaka e o Portal do Inferno, mesmo que próximos ao Rio e sob influência de Hades.

Existe um ditado que diz: “Para se matar um demônio você deve se tornar um”
Essa é a maior “idéia” dos Espectros.




Reino de Poseidon


Localizado sob o Oceano Atlântico, o poderoso cosmo do deus do Mar impregnado nos pilares protegidos pelos Generais Marinas sustentam a vida no Santuário Submarino.

Santuário Submarino = Reino de Poseidon

Ponto Azul = Atlântida e o Pilar de Poseidon
Pontos Pretos = Pilares dos Generais
Em amarelo = Arredores de Atlântida ou Santuário Submarino, suas fronteiras.

Território: Região a Esquerda da Europa, sob o Atlântico...
Por essas imagens temos a noção de quão grande é seu território em relação ao dos outros deuses.




Reino de Odin

Ponto = Palácio de Asgard
Tudo em Azul Claro = Arredores do Palácio de Asgard ou território de Asgard, suas fronteiras.
Território: Ocupa a região norte da Noruega, Finlândia e parte da Rússia.




Reinos humanos

Manteremos os nomes originais que conhecemos; Brasil, China, Japão, Espanha, Alemanha e etc...
Apenas entendam que esses Países (Reinos) estão localizados em suas posições originais, mas com exceções.

Ex: Alemanha => Seria o território que compreendemos como sua região original tirando a parte do Reino de Hades.

Isso vale para todos os países que tiveram seus territórios “originais” ocupados pelos Reinos dos deuses.
São Eles: Itália, Macedônia, Alemanha, França, Espanha, Noruega, Finlândia e Rússia.

Esses “Reinos humanos” apesar de não fazerem parte do território dos deuses, em sua maioria pedem auxilio aos mesmos quando enfrentam crises “sobrenaturais”.
Muitos até são devotos aos deuses que possuem territórios mais próximos.
avatar
Lancel de Capricórnio
Gold Saint
Gold Saint

Câncer Dragão
Mensagens : 350
Data de inscrição : 14/10/2010
Idade : 29
Localização : RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Deuses, Seus Guerreiros e Territórios

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum